Afirmações positivas para Fobia Social

 

Afirmação é qualquer coisa que nós dizemos ou pensamos. Não nos damos conta disso, mas muitas vezes os nossos pensamentos são bastante negativos, seja 

a nosso próprio respeito, seja a respeito dos outros, das experiências que vivemos e do nosso futuro. Expressamos os nossos pensamentos em palavras, e se os pensamentos são negativos, as palavras também  serão.

"Sou um fracasso total";

"As pessoas não me valorizam";

 "Isto é muito difícil, não vou conseguir";

“Nunca me sinto à vontade entre estranhos”;

“Odeio que as pessoas me observem”;

“Todos estão me achando ridículo”;

“As pessoas pensam que sou inseguro”;

“Preciso ser admirado (a)”;

“Tenho que me impor”;

“As pessoas sempre julgam mal as outras”;

“Eu tenho que causar um boa impressão ou será uma catástrofe”;

“Todos vão pensar que sou incompetente”;

“As pessoas têm pena de mim”.

 

São pensamentos que temos e frases que pronunciamos sem perceber o efeito negativo que exercem sobre nós. Mesmo que alguns pensamentos não sejam incorretos eles são inúteis e improdutivos e só fazem com que nos sintamos pior. Dessa forma, o que proponho é que tomemos consciência dos nossos pensamentos e palavras limitantes para trocá-los por pensamentos mais funcionais, que saibamos escolher palavras que irão ajudar a criar algo que nós queremos e não a nos manter em sofrimento. Uma afirmação positiva te dá mais ânimo, te motiva, ela é o ponto de partida do caminho para a mudança.
É como se dissesse ao seu inconsciente: "Assumo a responsabilidade por me sentir melhor. Estou disposto (a) assumir as mudanças necessárias para viver melhor. Estou consciente de que posso fazer algo para mudar."

 

Cada pensamento que temos ou cada palavra que pronunciamos é uma afirmação. Todo o nosso diálogo interno é um fluxo de afirmações. De forma consciente ou inconsciente usamos afirmações o tempo todo. Criamos as nossas experiências de vida com cada palavra ou pensamento. As afirmações expressam as crenças a respeito de nós e do mundo, que vão sendo construídas desde a infância.

 

As nossas crenças são capazes de nos fazer felizes, mas também podem limitar a nossa possibilidade de criarmos as coisas que dizemos desejar. O que nós queremos e aquilo que acreditamos merecer podem não ser a mesma coisa. É preciso estar-se atento aos pensamentos e às palavras que expressamos para começar a abrir mão daqueles que criam as experiências que não desejamos para as nossas vidas. É importante que entendam que o que pensamos acabamos produzindo. Por isso propomos que você comece a mudar a sua realidade mudando seus pensamentos e também os seus comportamentos. Mesmo que os seus pensamentos continuem a te dizer que você não é capaz, você pode se comportar como se fosse. Quero dizer com isso que é possível se comportar de forma diferente do que você sente e pensa. Não espere conseguir mudar seu pensamento para então mudar seu comportamento, mas podemos procurar alterar os dois ao mesmo tempo.  Dessa forma, você pode procurar enfrentar uma situação social mesmo que seu pensamento continue afirmando que você não é capaz. Bom, a parte estritamente comportamental procuraremos abordar num outro momento agora vamos nos ater as afirmações positivas e aos pensamentos. 
 

Pensar negativamente não é um defeito, simplesmente nunca aprendemos como pensar e falar corretamente. A descoberta de que os pensamentos criam as nossas experiências é bastante recente, os seus pais provavelmente não sabiam disso, portanto não podiam ensinar. Eles simplesmente reproduziram o modo como os pais deles lhes ensinaram a olhar a vida. Ninguém está errado. Mas agora você já está informado e pode se reeducar a pensar de modo diferente.

Antes de passarmos para as afirmações vou te explicar que às vezes as pessoas pronunciam as afirmações uma vez por dia e durante o resto do tempo reclamam. Se forem feitas dessa forma a tendência é que elas não funcionem. Porque as afirmações negativas prevalecerão em virtude de serem muito mais frequentes e feitas com muita emoção. Pronunciar afirmações é apenas parte do processo. O que faz no resto do dia e da noite é ainda mais importante. O ideal é que você use as afirmações positivas e concomitantemente use o registro de pensamentos disfuncionais e a correção racional desses pensamentos disfuncionais.
 

Já falamos anteriormente sobre o registro de pensamentos disfuncionais. Ao mesmo tempo em que você vai procurar identificar os pensamentos negativos que geram sofrimento, você os procurará corrigir, logo que possa parar para escrever. Assim que tiver proposto novos pensamentos funcionais aí eles podem se tornar afirmações positivas para você.

 

Outra parte do tratamento é você escolher algumas afirmações positivas para repetir a você mesmo diariamente. Se você quer mudar o seu estado de humor é preciso mudar seus pensamentos. Pensamentos podem se tornar hábitos bons ou prejudiciais para nós. Este tratamento objetiva te deixar mais consciente desses pensamentos para que você possa alterá-los e criar o hábito de ter pensamentos que te beneficiem. Pela repetição de afirmações positivas você aprenderá a ter pensamentos que te dirijam para os seus objetivos. No início é mais difícil, e você pode até se censurar achando que é um processo ridículo e irreal. Mas vença a resistência e insista. Nós aprendemos pela repetição. De tanto repetir a informação ela se torna parte de nosso inconsciente de modo que não precisamos mais nos esforçar para ter aqueles pensamentos. Eles já se tornam parte de nós e nos guiam para os nossos propósitos. Também sugiro que evite falar das suas afirmações com outras pessoas, pois elas podem querer ridicularizar essas ideias. Enquanto estiver começando, é preferível manter esses pensamentos somente para você até ter alcançado os resultados desejados. Aí você poderá falar deles sem se preocupar com a opinião do outro porque já vivenciou seus benefícios e não precisará provar nada a ninguém.

 

Antes de sugerir as afirmações uma última recomendação. Não se culpe ou se martirize se perceber que tem muitos pensamentos negativos irracionais durante o dia. Primeiro os aceite deixe que eles entrem, mas depois aos poucos de forma paciente e persistente procure corrigí-los. Nesse momento, trate a sua mente como se fosse uma criança pequena que está sendo educada por pais amorosos. Aceite que ela ainda não sabe, que ainda está aprendendo e tenha paciência de explicar várias vezes das mais variadas formas. Até que com essa repetição ela passe a se apropriar da informação e a tomar como sua. 

Escolha algumas declarações positivas abaixo. Se quiser pode criar suas próprias afirmações:

 

“Estou num processo de mudança positiva e melhoro diariamente”;

 

“Quando cometo um erro, dou-me conta de que isso faz parte do meu processo de aprendizagem e me incentivo a continuar”;

 

“Sei que somos eternos aprendizes e por isso aceito errar”;

 

“Sei que aceitar o erro faz  facilitar o meu aprendizado”;

 

“Estou descobrindo talentos que desconhecia ter”;

 

“O passado ficou para trás, não tem nenhum poder agora. Os pensamentos deste momento criam o meu futuro”;

 

“Abri mão de me comparar com os outros. Aceito quem sou e dessa forma posso mudar para melhor”;

 

“Me aceito e por isso fico mais à vontade na presença de pessoas que acabei de conhecer”;

“A cada dia descubro mais meus talentos e habilidades, e eu gosto de usá- los”;

 

“Me coloco em situações sociais mesmo me sentindo desconfortável porque sei que esse é o caminho para conseguir cada vez mais confiança”;

 

“Ser assertivo é uma habilidade e como tal pode ser treinada. Dessa forma, eu posso aprender”;

 

“A Fobia Social se desenvolve por aprendizagem e, como tal, pode ser desaprendido”;

 

“Escolho aprender a me sentir bem em situações sociais”;

 

“Vou participar ativamente de minha terapia para romper o círculo vicioso da fobia social”;

 

“Posso me expor cada vez mais socialmente e ganho mais segurança e confiança a cada experiência”;

 

“Aprendo a ficar cada vez mais desinibido”;

 

“A cada dia gosto mais de conhecer pessoas novas”;

 

“Não luto contra a ansiedade porque sei que quando resisto, ela cresce. Eu aceito a ansiedade e ela diminui”;

 

“Abro mão de minha necessidade de controlar a ansiedade. Eu a aceito”;

 

“Mesmo que não goste de sentir ansiedade, sei que posso conviver com ela e dessa forma ela não me domina”;

 

“Já deixei de tentar evitar a ansiedade porque agora sei que aceitando-a eu me sinto mais à vontade nas situações sociais”;

 

“A cada dia convivo melhor com minha ansiedade e isso me dá mais autoconfiança”;

 

“Posso me comunicar com as pessoas mesmo me sentindo ansioso”;

 

“Escolho estar em eventos sociais mesmo com ansiedade. Sei que quanto mais me exponho mais calmo ficarei”;

 

“Decido falar em público apesar da ansiedade porque sei que este é o caminho para aprender a gostar”;

 

“Sei que posso falar mesmo tendo dúvidas. Já não necessito ter certeza para me comunicar”;

 

“Peço ajuda às pessoas sempre que preciso”;

“Procuro ser amistoso com as pessoas sem confundir com submissão”;

 

“Posso ser bem-sucedido (a) mesmo sentindo ansiedade em algumas circunstâncias”;

 

“Não deixo mais que a ansiedade me impeça de interagir”;

 

“Eu me aceito cada vez mais e isso me faz ter coragem de me expor”;

 

“Eu aceito que nem todos me julguem bem. Já sei que não é possível agradar a todos”;

 

“Já sei que não é possível ser admirado por todos”;

 

“Eu aceito que as pessoas percebam que estou sem jeito ou inibido”;

 

“O fato de eu aceitar que as pessoas saibam que estou tímido (a) me faz ficar mais à vontade e logo me recupero”;

 

“Sei que mesmo que me sinta nervoso (a) nem sempre as pessoas percebem”;

 

“Sei que existem muitas personalidades que são tímidas e mesmo assim são bem-sucedidas”;

 

“Sei que posso aprender a gostar de falar em público”;

 

“Eu aceito ter brancos ou esquecimentos durante a minha apresentação. Já sei que o medo de ter branco acaba produzindo ainda mais esquecimentos”;

 

“Mesmo que eu esqueça o que ia falar eu continuo minha apresentação e depois volto no assunto se for conveniente”;

 

“Cuido de minha respiração porque sei que a respiração correta me deixa mais calmo, presente e confiante”;

 

“Inspiro e expiro lentamente, ficando mais relaxado a cada vez que respiro”;

 

“A partir de agora as minhas ações confirmarão as minhas palavras”.

 

Ao se deparar com problemas que te pareçam insolúveis e sentir dificuldade, repita mentalmente ou se possível em voz alta:

“Tudo que a vida me traz tem a finalidade de ajudar em meu desenvolvimento. Assumo esta oportunidade para crescer. Mesmo sentindo medo/ansiedade/apreensão sei que posso superar isso como já fiz tantas vezes. Escolho confiar em mim e confiar na vida. Posso não entender agora, mas sei que vou crescer com essa experiência.”

 

 

 

 

.

© 2020 By Prisicila Silveira